Delacruz
840 Acústico
O sol vem pela manha
Calma tudo vai dar certo
Certo como o sol amanha
E certo o fim desse deserto

Neguin

Na magia de poder explicar
Tudo pa**a e é difícil notar
Cada frase que eu escrevo
Me permite sonhar

Contei pro mundo e eu consigo falar
Tudo aquilo que eu quero expressar
Vejo o mundo cheio de revoltas
É só olhar em tua volta

Espere um pouco e pense mais
Trabalho eu sei tu é capaz
Nada vem de graça não
Nada vem em tuas mãos

Sest

Já que é paz sem voz
Não é paz é medo
Não te dei sossego
Entrei no enredo
Somos o que somos
Sou o meu segredo
Somo do que fomos
Hoje acordei cedo

Não existe um caminho certo
A escolha quem faz é você
Teu destino vai explicar tudo
Aquilo que você precisa saber

Oreia

E ela é bandida
Do reino das princesas banida
Bonada, boa de briga, de buque nem agrada
Mal falada, bem dita
Amo seu umbigo redondo e bonito
É gostosinho igual a batata que eu comi domingo
E eu amo seu pezinho, sei sou esquisito
Perto de você fico feliz igual ganhar num bingo
Sou o velho orelha atrás da minha ouvida
Quando houver dúvida vou esclarecer
É só você e o dever
Se quer saber vou te contar
Vi uma foto de Yemanjá em algum lugar era você
Se é uma deusa nega, uma deusa nega
La belle Biju vamos morar na roça
Fazer farinha e fazer biju
Teria uma chance de novo, teria?
Se você me desse um beijo teria, beijo queria
Feliz eu seria vendendo bijuteria e beijo
Fazer esses versos de leve no melhor estilo quinto
Quanto mais serio esses trap, mais no boom bap brinco
E nós vivia grudado tipo siameses
Senti estranho acabado, não à vi a meses
Falo isso com respeito
Licença querida
Ainda me lembro da sua menina
Da sua flor divina
Que ela não fique aborrecida nem seja ferida
Queria regar pra sempre essa margarida
Essa margarida, ah ah, original Ouié

Delacruz

E vim de longe
Parei em belo horizonte onde
Realmente é belo
De la me bate o martelo
Quase nunca sou sincero
E já foi tudo escrito
Onde eu soltar minha voz tudo vai ficar mais bonito
Confiante demais isso eu admito
Arrogante jamais irmão eu sou um mito
Silenciamos todos eles no primeiro grito
Sou Zona Norte nega e o estoque de talento é infinito

E o sol invadiu a sala
Com contas de luz atrasadas
Skol pelo menos bem gelada
Eu sou a felicidade estampada

Maori

Ouça me bem irmão
A vida é um moinho
Trem bala ao vento
Sem movimento
Eu faço o que for
Saiba não estar sozinho

E ouça me bem amor
Nem tudo é espinho
O frio pa**a e eu to chegando
Com aquilo tudo que trás seu sorriso
E eu me endireitei, dei pa**o que precisava
E a minha mulher que cresce e traz orgulho pra casa
E enquanto absorvi por cada lugar que pa**ava
E eu nunca corri tanto a velo vai ser dobrada
E mais com a minha quebrada
E mais com a minha família
E nós com os meus ancestrais
E com o melhor pra nós
Feeling la em? sou cla**ic
E eu ja vou mais volto n***a, sem estresse

Nabrisa

O que eu preciso saber é
Que eu to de pé
E nada abala fé
Sei muito bem como é
Ser nada mais que um zé
Só mais alguém que sonha demais
Sou freestyle
Sou Mandela
Sou Calote
E Dez reais
Sou asfalto e mortandela
Arroz com ovo e Racionais
Samba, funck no Boom Bap
Playback, nós chega e faz
Sou favela e nas vielas
Minha guerra é pela paz
Tudo que foi conquistado foi suor que escorreu
Eu nunca tive nada fácil
Por isso o que tenho é meu e ninguém tira
Na mira, hã, de quem né queria'
Até porque quem é de verdade sabe quem é de mentira
Fé pra quem ta na correria pelo pão de cada dia
Diariamente escrevo minha alma no papel
Todo tédio, todo ódio
Eu tenho foco
Mais missão mano
Sem ambição por pódio
Nós é cria não criada a rua te obriga a pensar
Mas se pensa em não agir
Você não sai do seu lugar
Mas se age sem pensar
Se pode perder o seu lugar
Cada um tem seu espaço, só basta se encaixar
Sem desmerecer ninguém
Mas cada um tem o que merece
Conforme seus próprios atos
De fato, tu colhe o que tu plantar
Tu colhe o que plantar
Mostra-me quais são teus pa**os
Eu te ensino como dançar

Todos

O sol vem pela manha
Calma tudo vai dar certo
Certo como o sol amanha
E certo o fim desse deserto