Meio Termo lyrics

Uno (PRT)

[Refrão]
Direita esquerda não
Vou sempre em frente até ao consenso deste meio termo
Eu completo, tu também completas
Se eu afirmo porque é que tu não negas
Sim ou não olha o proveito disso
Podes sempre voltar para trás e orgulhar te disso
Não tenho orgulho de nada senão for dos meus filhos
E por enquanto por acaso se não reparaste nenhum deles existe

[Verso 1: Animal]
Este meio que junta o eixo entre o desprezo e o desejo
Porque quando existem lados não os podes é juntar
E esqueces o termo dos lábios e do seio
De quanto um beijo pode durar a acabar, mesmo antes
De começar nestas comparações
Ao desmontar esta língua que elabora a sílaba e dá luz a opiniões
Ao recebê-las como embriões dentro de uma barriga
É lá que parte para a vida, são emoções
Quando só supus o supor destas suposições
Ao encontrar o balanço nestas minhas questões
E o meu corpo é um riacho
Por ser banhado por quem se quiser lavar
É pequeno mas acho que por dentro conseguimos lá estar
Não escolho lados
Aceito o que há
O que pode haver e o que se possa criar
Ao encontro de qualquer ramo morto
Que possa adornar e puder ser o próprio sem o termo
Que me possa codificar
[Refrão]
Direita esquerda não
Vou sempre em frente até ao consenso deste meio termo
Eu completo, tu também completas
Se eu afirmo porque é que tu não negas
Sim ou não olha o proveito disso
Podes sempre voltar para trás e orgulhar te disso
Não tenho orgulho de nada senão for dos meus filhos
E por enquanto por acaso se não reparaste nenhum deles existe

[Verso 2: Uno]
A minha mãe uma vez disse, filho
Acho que te preocupas demasiado com os teus amigos
Eu aceitei o conselho
Deixei me de ser bem educado
E perguntar diariamente se tava tudo bem
Porque na verdade eu sabia que não estava
Prisão sala de aula e o nosso inconsciente já notava isso
Não só não perguntar mas afastar quem perguntava
Nesse extremo aprendi a andar à porrada
Dia sim dia não com o olho esquerdo ou direito negro para casa
E foda-se relacionados os acontecimentos
A minha mãe era a culpada iludi-me muito cedo
Sem amigos e sem ela para desabafar
Com tudo para dizer a minha mente largou o silêncio
Decidiu que só queria escrever
Imitei Boss AC, Da weasel, Eminem
Um som podre por dia o rap já era o que eu quisesse
Fosse ao onze
Colegas tavam na net
Na escola gozavam quando me viam a escrever versos é
Sou o coitado que nunca se ofendeu
Esta história secante que nem me apeteceu desenvolver
Mas não me arrependo de nada neste processo
Apesar de não me lembrar de nada neste momento
Apenas de conhecer o Animal e vir parar a este meio termo

Think your friends would be interested? Share this lyrics!

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z #

Contact Us DMCA Policy Privacy Policy
Copyright © 2013-2021 Lyrics.lol