Clara Lima
E&E
[Intro: Clara Lima e Sua Mãe]
- Oi, mãe, tudo bem?
- Oi, filha, tudo bem. E você?
- Também tô bem, graças a Deus. Tamo aqui gravando, tô aqui em São Paulo. Essa semana vou pro Sul, final de semana tem show lá
- Ah, e você vai ter show em São Paulo?
- Sim, na sexta-feira
- Ah, tá. E tá tudo bem aí?
- Tá tudo bem, mãe, graças a Deus. Tamo trabalhando, as coisas tão fluindo
- Ah, que ótimo então!

[Verso 1: DonCesão]
Na selva de pedra
Aqui não adianta se esconder
Engole esse orgulho de merda
E acorda, porque aqui ninguém tem tempo pra perder
E a luz que ilumina o caminho da escuridão
Protege a todos que trago no coração
Que não me falte a fé e a disposição
Pra manter o pé no chão mesmo com o mundão na palma da mão
Só mais um filho de Deus, mas
Talvez só mais um filho que não acredita na lei do próprio pai
Entre excessos e excessões, hoje somos bem mais
Do que refrões, do que cifrões, seremos mais

[Verso 2: Febem]
Nunca teve boi fácil, não foi
Quem se foi, foi (já era)
Quem ficou, acreditou, somou
Vai colher o que plantou (favela)
Venceu, quem não acreditou, só lamento, se fodeu (tira)
Tira os zóio de nós, não correu com nós, vai correr de nós (agora)
Entre excesso e excessão
Agradeço minha mãe pelas oração
Que limpou chão de rico
Pra tá tendo em casa um sagrado arroz com feijão
E na disposição, pegou lotação
Pra não faltar jumbo do meu irmão
Hoje banco [?], aro 17
[?] acelerando o Golfão

[Refrão: Don Cesão, Clara Lima, ambos]
Entre excessos e excessões
Entre excessos e excessões
Entre excessos e excessões
Agradeço minha mãe pelas orações
Se não fosse a senhora
Talvez nessas horas seríamos só recordações
Entre excessos e excessões
Agradeço minha mãe pelas orações
Se não fosse a senhora
Talvez nessas horas seríamos só recordações
Entre excessos e excessões
Agradeço minha mãe pelas orações
Se não fosse a senhora
Talvez nessas horas seríamos só recordações
Entre excessos e excessões
Agradeço minha mãe pelas orações
Se não fosse a senhora
Talvez nessas horas seríamos só recordações
[Verso 3: Clara Lima]
Pela mãe e pelas oração
Cada madrugada em claro com o joelho no chão
Tô bebendo mais, tô vivendo mais
Já que tô bem mais pra frente
Tão distante da área, ainda a**im respeitada
Comprando de tudo pra quem nunca teve nada
Daqui de dentro do avião
Lembrando de todas as caronas que eu já peguei no busão
Pensando bem, hoje tá mais tranquilão
Nunca abandonei os meus irmão
Tipo o Tikão
Tô planejando ficar rica esse ano, mano
Trombei os braço firme, mano
Trabalhamo muito, mano
É os melhor disco do ano
E hoje a minha firma é quem recebe mais currículo no ano

[Ponte: Clara Lima e sua mãe]
- ...as coisas tão fluindo
- Ah, que ótimo então!
- Te amo, viu, mãe?!
- Eu também te amo! Deus te abençoe sempre!
- Amém. Beijo
- Juízo, hein?!
- *risos*
[Refrão: Don Cesão, Clara Lima, ambos]
Entre excessos e excessões
Entre excessos e excessões
Entre excessos e excessões
Entre excessos e excessões
Entre excessos e excessões
Agradeço minha mãe pelas orações
Se não fosse a senhora
Talvez nessas horas seríamos só recordações
Entre excessos e excessões
Agradeço minha mãe pelas orações
Se não fosse a senhora
Talvez nessas horas seríamos só recordações
Entre excessos e excessões
Entre excessos e excessões
Entre excessos e excessões
Entre excessos e excessões
Entre excessos e excessões