O Mundo É Sinistro

Vietnã

[Letra de "O Mundo É Sinistro" com Vietnã e Côvero]

[Verso 1: Vietnã]
Conto nos dedo os que se preocupam
Nem conto com os que somem e me culpam
Sem procurar saber com o que eles se ocupam, enquanto os meus lutam
Alguns sem nem saber pelo o quê mais
E o tempo não para, vai ficar de cara
Quando ver que ficou pra trás
Só eu sei o quão difícil foi levantar, mas tô de pé
Só sei que o meu caminho eu faço como eu quiser
Até melhor dizendo, como o bom Deus permitir
Rezo pra não morrer por dentro antеs da hora de partir
O tempo passa e nada quе cê faça consegue impedir
Fujo pra não ser decomposto por traças, correndo do fim
Se é assim, copo e cigarro na mão, um trago e um corte
Perto ou longe desse fim, certeza na vida é a morte
Fica parado então, que o mundo gira
Do alto de uma construção, bico se atira
Polícia que atira e tira a vida de quem não tem nada
Mais um corpo fica na calçada, madrugada das almas penadas
Mas, se vai mais um na caveragem de quem o desconhecia
Flagrei que a vida é um passaporte que berra um dia
Na caveragem do que desconhecia
Flagrei que a vida é um passaporte que berra um dia

Think your friends would be interested? Share this lyrics!

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z #


Copyright © 2017-2021 Lyrics.lol